PATOLOGIAS
PATOLOGIAS
Não sei o diagnóstico da minha dor

O diagnóstico correto é imprescindível e a base para o sucesso do tratamento. Se você não sabe a origem da sua dor é preciso consultar um médico para realizar o exame clínico e exames de imagem.

Caso não saiba quem consultar, agende com o nosso médico.

Agende uma consulta com nosso especialista em coluna

Dr Antonio Sergio Guimarães 

A lombalgia, ou lumbago, é a dor proveniente da coluna lombar, que é a parte mais baixa das costas. Esta é uma estrutura notavelmente bem projetada com interconexões entre ossos, articulações, nervos, ligamentos e músculos, todos trabalhando juntos para fornecer suporte, força e flexibilidade. No entanto, esta estrutura complexa também a deixa suscetível à lesões e dor, especialmente pela condição humana da postura ereta. Grande parte da carga corporal é sustentada por este segmento vertebral.

A coluna lombar, raizes nervosas, sacro e a bacia
A coluna lombar, raizes nervosas, sacro e a bacia

A região lombar da coluna vertebral, é composto por cinco vértebras rotuladas L1 a L5, situa-se entre a região torácica e o sacro e tem uma ligeira curva para dentro, conhecida como lordose. Essa curva é importante para o balanço sagital e o equilíbrio dinâmico do corpo juntamente com os  grandes músculos que suportam as costas e permitam o movimento do tronco.

A lombalgia pode ser ocasionada por lesão em qualquer das estruturas da coluna vertebral e sua vizinhança, sendo o mais comum as lesões dos discos intervertebrais, as articulações, conhecidas como facetas articulares, os nervos intrínsecos da coluna e músculos paravertebrais.

Lombalgia é um termo genérico e pode ser ocasionada por diversas anormalidades. É função do médico idenficar o diagnóstico através da anamnese, exame clínico e exames complementares.  Existem diversos exames que possibilitam o diagnóstico das causas da lombalgia. O raio-x estático e dinâmico, a tomografia computadorizada, a ressonância magnética, exames de sangue para identificação de marcadores reumáticos e eventualmente a eletroneuromiografia para auxiliar na identificação das raizes comprometidas, a gravidade e ainda auxiliar nos diagnósticos diferenciais.

É imprescindível conhecer a origem da dor para poder tratá-la adequadamente e alcançar a cura. É um erro muito grande submeter-se a tratamentos sem saber o diagnóstco e com a possibilidade de agravar a condição.

 

Portanto, o melhor caminho é consultar um especialista médico em coluna para confirmar o diagnóstico. Deve-se ainda ter em mente que existem diagnósticos diferenciais que somente o medico poderá esclarecer. Patologias dos sitema urinário, por exemplo.

Agende uma consulta com nosso especialista em coluna

Dr Antonio Sergio Guimarães 


Ao se falar em dor lombar é importante distinguir duas situações, a dor aguda e a dor lombar crônica. Crônico é tudo o que dura mais de três meses. Dores agudas são dores súbitas com muitas causas diferentes, começando com tensões musculares, entorses ligamentares, hérnias discais, espasmos musculares com as famosas “travadas”. A grande maioria das dores agudas amenizam e podem desaparecer num período de 2 a 3 semanas. Será considerada crônica se houver um periodo de pelo menos 3 meses de duração. Há basicamente três coisas que representam cerca de 80% das dores lombares crônicas: A causa mais comum é a dor proveniente do disco. É a dor discogênica que origina diretamente do disco quando há uma ruptura ou laceração do ânulo daquele disco, e que pode causar dor aguda e ainda persistir. Proteínas inflamatórias estimulam terminações nervosas do disco e causam dores nas costas. Além disso existe tensão muscular reflexa que ajuda a gerar mais dor. Em geral, é mais doloroso quando você senta e se inclina para a frente porque essas são as posições que colocam mais pressão sobre os discos. A hérnia de disco também é dolorosa, como na dor discogênica, porém no caso de hérnia há um agravamento pela saída de material do núcleo do disco para fora do seu espaço irritando e comprimindo a raiz nervosa adjacente, gerando sintomas neurais que se somam à lombalgia. Dor, formigamentos e choques ao longo da perna e ainda pode haver perda de força muscular em determinados movimentos.

A segunda causa de dor lombar crônica está ligada às articulações na parte de trás da coluna, conhecidas como facetas articulares. Estas são como outras articulações do corpo, como os joelhos, ombros e dedos. São articulações sinoviais, com as mesmas partes básicas. Quando comprometidas, tendem a ser mais dolorosas quando muito tempo em pé e ao estender a coluna para trás. Tende a melhorar ao sentar. Após a idade de 65 anos, 30 a 40% da dores lombares crônicas são em decorrência às degenerações das facetas. Em pessoas mais jovens é menos comum, e fica em torno de 15%.

A terceira causa mais comum de dor lombar crônica é proveniente da articulação sacroilíaca. A parte mais inferior das costas. É a conexão entre a bacia e o sacro. A dor irradia para as nádegas e geralmente é em queimação. É responsável por 10 até 20% da dor lombar crônica e precisa entrar no diagnóstico diferencial das lombalgias.


O SpineMED® é um equipamento excepcional para o tratamento da degenerações da coluna lombar que geram lombalgia, especialmente das doenças do disco e das facetas articulares, com ou sem comprometimentos radicular (raiz nervosa), onde além de aliviar a dor, atua recuperando o disco e sua função primária de amortecimento, mesmo em alguns casos com indicação cirúrgica. Estudos comprovam mais de 80% de bons resultados nos mais de 700.000 casos tratados no mundo. Publicações científicas em revistas médicas renomadas comprovam o resultado.

 Agende uma consulta com nosso especialista em coluna

Dr Antonio Sergio Guimarães 

LOCALIZAÇÃO

501 Sul, Av. NS.01, CJ.02, LT.09
Palmas/TO (63) 98444-4426 WhatsApp

TELEFONE

63 3216-4165

COPYRIGHT © 2018 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SPINEMED TOCANTINS